Artigos

Copa de muito dinheiro!

Art 614- Copa do dinheiro

A Copa do Mundo da FIFA 2014 é nome registrado e de uso proibido, exceto por patrocinadores. Qualquer um que se aventure em usar tal expressão sem ser oficialmente credenciado a isso corre riscos milionários, de multas milionárias. Afinal tudo em uma Copa é milionário. Só em transmissão dos jogos a estimativa é que se alcance 130 milhões de reais.

Vender produtos do Fuleco, o tatu gente boa que tem a cara desta copa (afinal as cidades viraram um monte de buracos, igual ao buraco sem fundo de dinheiro necessário aos estádios), só poderá ser feito em locais devidamente autorizados e longe o bastante dos locais oficiais dos jogos, afinal, os estádios pretendem arrecadar muito dinheiro com a venda de produtos oficiais. E quem inventar de vender falsificações prepare-se para pegar até um ano de cadeia.

A chamada lei da Copa proíbe, por exemplo, que você compre Pepsi no entorno do estádio. Lojas, bares, o que for, que vender Pepsi, terá suas portas cerradas ou a obrigatoriedade de retirar produtos, displays etc. desta marca (por exemplo) de suas geladeiras e prateleiras.

Na última Copa, na África do Sul, uma companhia local teve muito bom humor para driblar a regra. Em um de seus anúncios brincava: A Transportadora Nacional não oficial da “você-sabe-o-que”. Mas quem não tiver tanto senso de humor, é melhor andar bem certinho, tem muita gente de olho nos espertalhões!

Se no campo a publicidade é controlada, engana-se quem pensa que do lado de fora vale tudo, pelo contrário, não vale nada. Usar carro, moto, caminhão, barco, avião, balão ou o que você imaginar com publicidade nas áreas ao redor dos estádios é considerada violação da lei da copa e paga-se com muito dinheiro o perdão. Assim, a Copa do mundo é jogo, jogo para os grandes, muito grandes!

Se você for imenso e mundial, ou melhor, a sua empresa, então poderá estar entre os reis do Olimpo, ou melhor, do campo. Estará no seleto clube dos parceiros da FIFA, nesta edição: Visa, Emirates, Adidas, Sony, Coca-Cola, Hyundai e Kia Motors. Estes participam de perto de todos os eventos e marca FIFA. São os melhores!

Os patrocinadores do evento, com possibilidades únicas e permissão de uso em todo o mundo da marca do evento figuram marcas como Mc Donalds, Continental, Budweiser, Castrol, Johnson & Johnson, Moy Park, Yingli.

Os apoiadores, menos notórios, mas não menos participativos são empresas de grande porte, mas do país sede e com permissão de uso da marca apenas em seu país. Em 2014 são Garoto, Itaú, ApexBrasil, Centauro, Liberty Seguros, Wise Up, Fifa.com – Footbol for Hope.

Os números reais desta majestosa Copa ninguém sabe, afinal a FIFA é uma entidade privada, seus números não são tão fáceis de saber. Mas o que se pode afirmar é que enquanto muitas empresas estão ganhando muito dinheiro e ao que parece também um seleto grupo de políticos e partidos políticos, o comércio de modo geral prevê prejuízos recordes.

Com a atenção voltada para Copa, muito do dia-a-dia do consumo vai ser adiado ou simplesmente vai se perder. Para sentir isso basta ver a data do dia dos namorados, quase não há vitrine e ações promocionais voltadas ao tema, como a data cai no dia da abertura do evento, vai ter muita namorada vestida de verde e amarelo e namorado bêbado gritando Brasil, bem diferente do ritmo normal.

Cabe a nós torcer, seja para ser campeão ou para isso tudo acabar logo. Como todo jogo, há sempre torcidas opostas!

 

 

“Roberto Mendes é publicitário, especialista em marketing pelo Instituto de Administração e Gerência da PUC/RJ, pós-graduado em Engenharia Ambiental, professor titular da Universidade Candido Mendes e sócio da Target Comunicação.”

 

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

2017 - Desenvolvido por TargetComunica© - Todos os Direitos Reservados